O papel dos pais no aprendizado escolar

O tempo passa depressa e agora nosso baixinho tem um mundo só seu – A escola! Lá vai ele de mochilinha, feliz da vida, brincar com os seus amigos e descobrir tanta coisa nova! É assim,” brincando”, que a escola abre esse mundo maravilhoso do aprendizado. Uma nova maneira de aprender é apresentada e o nosso pequeno passa a exercitar um novo papel: o de aluno.

E nós agora? Como acompanhamos e como ajudamos nosso pequeno aprendiz? Algumas dicas e regras são importantes: conheça esse novo mundo. Vá à escola, participe das reuniões, escute e procure a orientação que os profissionais podem oferecer. Assuma uma parceria com a escola, colaborando, sem interferir.

Proporcione um lugar tranquilo e um horário para que seu filho faça as lições de casa e organize o espaço e o material adequados. Não se faz lição vendo TV, nem com sono, nem com fome, nem na correria e nem na bagunça. O dever de casa deve ser curtido e ele existe, justamente, para que a escola e os pais possam acompanhar e avaliar o desenvolvimento da criança!

Procure compreender o valor do conteúdo que está sendo ensinado. Acompanhar, orientar, valorizar, incentivar cabem no nosso papel. Mas,  NUNCA devemos realizar as tarefas por eles, no intuito de que apresentem um resultado perfeito. O objetivo é o caminho que ele vai percorrer até o resultado.

A professora, mais do que ninguém, sabe quando teve “dedinho” de alguém e, se interferirmos a tal ponto, estaremos dando um atestado ao  nosso filho “de que ele não é capaz’! Lembro de um caso de um aluno que chegou na escola e disse para a professora: “Professora, meu desenho não era assim! Meu pai pintou um rabo no meu cavalo, mas o meu cavalo não tinha rabo”.

Deixe que a criatividade seja da criança, que ela mostre o que é capaz de fazer, tanto na escola quanto em casa. Observou alguma dificuldade? Recolha elementos e leve aos educadores. Acha que o dever está muito grande? Converse, pondere, fale com outras mães e com a professora. Temos essa possibilidade!

É um momento especial pra nós também. Não troque alguma coisa que seu filho adora pela hora do dever. Procure reavaliar suas atividades e deixar um horário razoável para esta tarefa. No início, ajude-o a se lembrar do horário, a ler a tarefa, pergunte se precisa de alguma coisa, demostrando atenção e carinho. Deixe, porém, que ele faça sozinho, para se concentrar e aproveitar melhor este momento.

Lembrem, sempre, que esse é o começo do novelo de uma vida longa de escolaridade e a nossa missão é tornar o caminho mais suave, mas deixando que eles mesmos aprendam a desatar os possíveis nós! E aí, vamos, de novo, aprender mais um pouquinho com os nossos baixinhos, que precisam se orgulhar e confiar em si mesmos por poderem aprender sozinhos!

 

Fonte: Tita Belliboni / http://migre.me/etZTQ

 

Adaptado pela Profª Heloisa Moser Bittencourt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *